Club Pathfinders BRIAN MANSFIELD
Missão Pará Amapá

Data shown here is the responsibility of Club director BRIAN MANSFIELD
BRIAN MANSFIELD

BRIAN MANSFIELD

Pathfinders

  • Members 15
  • Leadership 17
  • Total 32

Club information

Foundation

22/10/1979 (39 YEARS)


Region

06ª REGIÃO DBV PARÁ - MARAMBAIA


Address

AV RODOLFO CHERMONT, PASS SÃO TOMÉ 390 - MARAMBAIA
ANANINDEUA - PARÁ
68565666


Main meeting

SUNDAY
08:30:00


External link

Click here to access

Classification

O Clube de Desbravadores Brian Mansfield, perante a comissão da Igreja Adventista de Correios, foi oficialmente fundado em 22 de outubro de 1979, tendo Josineide Bandeira como primeira diretora. Entretanto, já realizava reuniões antes desta data.

Infância
Brian nasceu na cidade de Hichin, Inglaterra, na época em que a II Guerra Mundial se intensificava. Era o segundo de uma família de quatro irmãos. Viveu seus primeiros anos sem seu pai, que lutou em várias linhas de frente da guerra e raramente visitava sua casa. No entanto, sua mãe manteve acesa a chama do lar, apesar dos medos e frustrações. Brian nasceu com várias lembranças dos barulhos assustadores da guerra. Mas finalmente a guerra acabou e todos da família Dunn sobreviveram.

Assim com nós, desbravadores, a família de Brian apreciava acampar, praticar alpinismo aos finais de semana e pescar. As paixões de Brian eram as fazendas e foram elas que o levaram a dizer adeus à mãe com apenas 17 anos rumo à Austrália. Lá ele trabalhava arduamente e, embora não tivesse ganhado milhões, sugeriu à sua família que fosse para lá. E foi isso que aconteceu.

Conhecendo a Igreja Adventista
As moças australianas pareciam bastante apreciativas e Brian logo fez amizade com elas, especialmente com uma cristã e sincera. Através dela, conheceu a senhorita Hokin Slade, que o apresentou à mensagem adventista através do programa de rádio “A Voz da Profecia”. Brian sempre foi um bom cristão da igreja anglicana, lecionava na escola dominical e sabia de cor os mandamentos anglicanos. Porém, na rádio, ele ouviu um curso bíblico que lhe interessou bastante.

Descobriu que a senhorita Slade era membro da Igreja Adventista do Sétimo Dia, patrocinadora da de “A Voz da Profecia”. Foi então que começou a estudar vários cursos e percebeu verdades maravilhosas. Brian decidiu que não poderia mais lecionar aos domingos na igreja anglicana, pois sabia que seus fundamentos eram opostos ao que havia aprendido na rádio.

Estudando para ser médico-missionário
Começou a frequentar assiduamente a Igreja Adventista e decidiu se tornar um missionário. Batizou-se e foi para um colégio em Avandale, mas ficou triste ao saber que precisaria estudar dois anos antes de ingressar no curso de missionários. Brian não se conformava em perder tanto tempo e, decidiu então, fazer um curso no Hospital de Sidney, onde poderia ser um auxiliar médico-missionário. Então Brian seguiu rumo ao seu objetivo. Adorou o sanatório e cada vez mais firmava sua fé em Cristo.

Casamento
No sanatório, Brian conheceu Valmae, uma enfermeira cristã. Embora Valmae andasse manquejando por conta de um ferimento no quadril, Brian logo se sentiu atraído. No dia 29 de dezembro de 1964, Brian (com 24 anos) e Valmae estavam prontos para o casamento. De repente, um homem entra na igreja gritando por socorro e Brian, num ato de heroísmo, saiu de seu próprio casamento para prestar os primeiros-socorros ao desconhecido. Finalmente, Brian e Valmae casaram-se.
O chamado para a Obra
Profissionalmente, continuaram a adquirir e aperfeiçoar mais experiência em técnica cirúrgica. O novo casal estava ansioso para ser chamado para a obra missionária. E o chamado veio: um novo hospital estava sendo construído em Malaita, nas Ilhas Salomão, Oceania. Esta era a missão que Deus lhe havia designado. Ao se despedir da família, o pai de Brian, triste com a partida, pediu para que seu filho tomasse cuidado. Brian sorriu e seguiu viagem.

Na viagem, o jovem passou por provações, mas sentiu que Deus realmente estava com eles. Foram avisados de que o povo do interior costumava atacar os missionários e moradores da costa. Quando chegaram ao novo lar, foram recebidos calorosamente. Brian começou, então, seu trabalho. Eram muitos pacientes. Realizava cultos com eles e estava disposto, sem nenhum medo, a ajudar aquelas pessoas.

O Incidente
Em uma quinta-feira, 16 de dezembro de 1965, Brian atendeu alguns habitantes do interior que eram carrancudos e traziam enormes facões. Brian tentou conversar e ganhar a amizade e a confiança daqueles homens, porém não foi correspondido. Ele pensou que tudo dependia apenas de tempo para que pudesse fazer amizade, mas naquela mesma noite Brian foi inesperadamente atacado e uma lança o atravessou o peito.

Brian gemia e orou a Deus para perdoar a pessoa que o feriu e para que Deus salvasse a sua vida e a de sua esposa. Era uma lança de aço e um amigo de Brian ainda conseguiu um serra para cortar a lança. Foi um alívio, mas a dor continuava, pois metade da lança estava dentro de Brian. Conseguiram uma pequena embarcação e foram rumo ao hospital da Missão, que estava a mais de 100 km dali. Durante a viagem, Valmae e Brian oravam para que Deus estivesse com eles.

O socorro
Uma embarcação de 10m da Missão Malaita vinha em direção deles. Brian trocou de embarcação e pôde seguir com mais velocidade. Ao chegarem ao hospital, Valmae recebeu a notícia de que o médico não estava e precisariam ir para o hospital M.V. Baddley, certa de 12 km dali. A viagem levou 18h, quase um dia inteiro. Vinte horas já se havia passado desde o acidente. O sábado já estava se aproximando, quando Brian foi levado com urgência à sala de operação.

Um dos médicos afirmou nunca ter visto nada igual e disse que só o choque poderia matá-lo. Antes da operação, Brian orou a Deus dizendo que estava em Suas mãos e afirmou que estava pronto para que realizasse a vontade dEle. Durante a operação, o coração de Brian parou várias vezes e com estimulação cardíaca, foi possível levar a cabo a operação. Brian estava indo muito bem. Várias igrejas oravam por ele e alguns adventistas das Ilhas Salomão pediam desculpas a ele por um de seus conterrâneos tê-lo ferido.

Morte
Em 19 de dezembro de 1965, Brian teve uma hemorragia. Os médicos tentaram de tudo, mas Brian estava fraco demais para uma nova operação. Às 15h30m ele exalou seu último suspiro. Valmae, ao lembrar que dentro de dez dias estariam completando um ano de casamento, chora e pede a Deus que perdoe o homem que matou seu marido. Muitas pessoas compareceram ao velório de Brian e várias mensagens de conforto forma enviadas à Valmae.

O pastor Lester Hawkes, médico missionário que ficou no lugar de Brian, mandou uma mensagem à senhora Valmae Dunn: “Se Deus permitiu que tudo aquilo acontecesse é porque tinha certeza que precisava acontecer. Às vezes o pecado tem que seguir sua trajetória. Deus na sua imensa sabedoria sabia que Brian e Valmae poderiam suportar tal situação. Certamente Deus não os abandonou e Brian descansa agora na comunhão com Cristo”.
Brian Mansfield Dunn, um jovem dedicado ao serviço do Senhor. Conheceu as verdades bíblicas e decidiu ser missionário. Morreu trabalhando para Cristo, desbravando terras desconhecidas a fim de ganhar almas. Demonstrou coragem e desprendimento em prol do serviço do Senhor e por isso nos orgulhamos deste nobre nome a título do nosso Clube de Desbravadores.