Club Pathfinders Pico das agulhas negras
Associação Oeste Paranaense

Data shown here is the responsibility of Club director Pico das agulhas negras
Pico das agulhas negras

Pico das agulhas negras

Pathfinders

  • Members 30
  • Leadership 24
  • Total 54

Club information

Foundation

22/11/1992 (27 YEARS)


Region

MAMBORÊ


Address

RUA ADINA CORREA CIONECK - CENTRO
MAMBORÊ - PARANÁ
87340-000


Main meeting

SUNDAY
09:00:00


External link

Click here to access

Classification

O Clube de Desbravadores Pico das Agulhas Negras foi fundado no dia 22 de novembro de 1992. Seu fundador foi Sebastião Antônio Martinez. Nesse domingo foram convidados os adolescentes da Igreja Adventista da cidade e do sítio, e também adolescentes da cidade de Campo Mourão. Nessa reunião foi perguntado se alguém sabia alguma coisa sobre Desbravadores e a única pessoa que se manifestou foi Ieda Márcia Zukowski, a qual foi convidada a fazer parte da diretoria.
Também havia um rapaz de nome Gilberto, de Campo Mourão, que aceitou o convite para ajudar na formação deste Clube, mas infelizmente, no primeiro domingo que ele deveria estar presente, estava sendo sepultado, vítima de um acidente de moto.
O nome (Pico das Agulhas Negras) foi sugerido pelo desbravador Júlio César.

No ano de 1993 a diretoria do Clube ficou assim: Sebastião Antônio Martinez, como diretor, e Ieda Márcia Zukowski, como vice-diretora. Apesar de ser somente a vice, foi Ieda Márcia quem assumiu a liderança do Clube. Este foi um ano de aprendizado para o Clube. Pessoas como o pastor Jhony Netz, professor Davi e Dalvina Mesquita, Nilson e Jocimar do Clube Cruzeiro do Sul, de Cascavel, Claudemir do clube Órion de Campo Mourão muitos contribuíram para a formação do Clube e torná-lo um Clube apto para caminhar com suas próprias pernas.
Neste ano foi escolhido também o lema: “Para cima e para o alto com Deus, Agulhas Negras”.O primeiro acampamento do clube Pico das Agulhas Negras foi realizado nos dias 10 a 13 de junho junto com o clube Pioneiros do IAP.
Nesta época o clube possuía 38 desbravadores, em 4 unidades que receberam os nomes de: Pantera Negra, Tigre, Albatroz e Coiote. Nos dias 19 a 21 de novembro, realizou-se o segundo acampamento das Agulhas Negras.

Em 1994, quem assumiu a diretoria foi Ieda Márcia Zukowski, auxiliada pelo professor Antenor Selmer Filho, que lecionava na época na Escola Adventista de Mamborê - Sítio. Neste ano foi à primeira vez que o clube comemorou o dia do desbravador com uma programação especial. Também nesse ano o clube participou de algumas campanhas comunitárias, sendo destacada a participação nas campanhas de vacinação contra Paralisia nos meses de junho e agosto.
Em novembro o clube foi a Goioerê, onde participaram do Primeiro Campori Tri-Regional de sua existência, com uma delegação de 20 pessoas, onde recebemos o troféu com faixa amarela e ficamos em segundo lugar juntamente com o clube Cruzeiro do Sul, de Cascavel, isto porque houve um equívoco na soma da pontuação, o que foi constatado pelo coordenador Professor David Mesquita da Costa, e no dia 23 de dezembro nós recebemos um memorandum corrigindo e nos concedendo a faixa verde, o que foi motivo de grande alegria para nós.

Em 1995 começa sendo eleita Ieda Márcia Zukowski como diretora e um jovem chamado Marcelo de Souza Martinez, entra para o clube e começa auxiliar na liderança do clube. Neste ano, o clube possui o total de 23 desbravadores. Neste ano recebemos a solicitação para cedermos desbravadores para o auxílio nas campanhas de vacinação contra Paralisia, participando, então de todas as campanhas de Centro de Saúde de Mamborê. De 07 a 10 de setembro de 1995 o clube participou do Primeiro Campori Regional de Campo Mourão. O tema era “Crescendo em Poder”.
Neste campori o clube se destacou levando novamente o troféu faixa verde e ficando em primeiro lugar na pontuação geral. Também ficou em primeiro lugar como o melhor acampamento. Mas infelizmente, não conseguimos participar do Campori da União Sul Brasileiro em Florianópolis, porque no dia 19 de outubro, aconteceu em Mamborê uma chuva de pedras que deixou a cidade em estado de calamidade pública. O clube Pico das Agulhas Negras, juntamente com o Corpo de Bombeiros de Campo Mourão trabalhou durante 10 dias na distribuição de cestas básicas, roupas, móveis e utensílios domésticos e na recuperação de casas. Destacou-se com o seu trabalho de solidariedade e como uma equipe organizada e eficiente na ajuda da reconstrução da cidade.

No ano de 1996, novamente Ieda Márcia Zukowski é eleita diretora do clube Pico das Agulhas Negras e tendo como vice-diretor Marcelo de Souza Martinez. O número de membros do clube era de 23 desbravadores. Neste ano o clube fundou o clube de Aventureiros Soldadinhos do Rei, no dia 27 de março, devido à necessidade, visto haver muitos desbravadores abaixo da idade. Nos dias sete a nove de junho aconteceu o acampamento de inverno.
Neste ano também o clube foi convidado a participar de campanhas comunitárias, tais como: vacinação da Paralisia, arrecadação de agasalhos, mutirão de limpeza, etc. Nos dia 18 a 24 de agosto foi realizado uma Semana de Oração na igreja de Mamborê sítio, encerrando com uma caminhada noturna no dia 24 com a participação do clube Jaspe, do Guarani. No dia 10 de setembro o clube participou pela primeira vez do desfile comemorativo do36 aniversário da cidade. Neste ano a cidade de Mamborê foi cede do Terceiro Campori da ANP, nos dias 14 a 17 de novembro, com o tema: “Jesus Meu Melhor Amigo”. Para nossa alegria, novamente conseguimos a faixa verde, e o primeiro lugar na classificação geral, além de várias premiações nos eventos.

Em 1997 o clube de desbravadores Pico das Agulhas Negras tem novamente como sua diretora eleita, Ieda Márcia Zukowski, e como vice-diretor Marcelo de Souza Martinez. Neste ano o clube possuía 21 desbravadores. Nos dia cinco e 6 de abril o clube realizou um acantonamento, no dia 12 realizou uma programação especial na igreja de Juranda e no dia 26 comemorou o dia do Desbravador juntamente com o clube jaspe, do Guarani. No dia 17 de maio participou de um passeio ciclístico em Mamborê Pró-Saúde, e no dia 31 de uma caminhada em Campo Mourão de temperança.
No dia oito de junho foi a Juranda visitar o clube Soldados de Gideão, o qual havia ajudado a formar. Nos dias 22 a 24 deste mesmo mês, participou de uma feira cultural, mostrando aos alunos das escolas de nossa comunidade as nossas atividades. Em setembro, novamente participamos do desfile comemorativo do aniversário da cidade. Recebemos também nesse ano agradecimentos pela nossa colaboração nas campanhas municipais da Prefeitura e Centro de Saúde. Em novembro, nos dias 16 a 30, fomos à Maringá participar do Terceiro Campori da ANP, com o tema: “Cristo + Desbravador, uma Amizade que dá Certo”. Novamente conseguimos a faixa verde e nos destacamos em vários eventos.


Em 1998, o clube Pico das Agulhas Negras possui 33 membros, tem como sua diretora Ieda Márcia Zukowski, e vice-diretor Marcelo de Souza Martinez. No dia quatro de abril, trabalha juntamente com a igreja na distribuição de folhetos e convites para a programação da Semana Santa e apóia a igreja durante a programação da mesma. No dia 23 de maio, a convite da cidade participa de um arrastão contra a dengue. Nos dias quatro e 5 de julho participou do primeiro curso de treinamento para conselheiro, capitão e secretário.
Em agosto, nos dias um a oito realiza a semana: “Voz do Juvenil”, na igreja do Guarani. No dia 28 deste mesmo mês, juntamente com o clube Andorinhas, Orion, clube de aventureiros Soldadinhos do Rei, igreja central de Campo Mourão e os escoteiros de Campo Mourão, participou de um desfile alertando a população contra os perigos causados pelos entorpecentes. Novamente participou do desfile em comemoração ao aniversário do município no dia 10 de setembro. O clube foi representado por 25 desbravadores no Sétimo Campori da União Sul Brasileira, nos dias oito a doze de outubro em Esteio, no Rio Grande do Sul. O tema deste campori era: Escolhidos para Brilhar. Foi uma aventura, pois o ônibus do clube de Campo Mourão, que nos acompanhava, quebrou três vezes numa só noite, e atrasou a nossa viagem em 8 horas. A abertura seria às 16 horas, e nós chegamos ao local de nosso acampamento às 15: 20 horas. Em 40 minutos montamos nosso acampamento e nos apresentamos, pontualmente, uniformizados. Conquistamos a faixa verde e ficamos entre os 10 melhores da União Sul Brasileira.

Em 1999, o clube de desbravadores Pico das Agulhas Negras tem como seu diretor eleito Sidnei Ferreira e como vice-diretor, Edson Luiz Tostes Ferreira, tendo 29 desbravadores. Novamente fomos convidados pela Prefeitura Municipal para participar de diversas campanhas comunitárias, sendo reconhecido pela mesma, uma entidade sem fins lucrativos e útil à sociedade. Em 29 de agosto, o clube participou do Primeiro Olimpori Regional de Desbravadores, em Campo Mourão, onde conseguimos o primeiro lugar em oratória, pela desbravadora Izabela Fernanda Rocha, que representaria a nossa regional no campori. Participamos também do desfile em comemoração ao 38 aniversários da cidade de Mamborê.
Nos dias 11 a 15 de novembro o clube foi a Guaíra para participar do Quinto Campori da ANP, com o tema: “Rumo ao Porto Seguro”, onde novamente o clube se destacou em vários eventos e conseguiu a faixa verde.

No ano de 2000, o clube começa a passar por um processo de adaptação, visto ter sua liderança toda modificada. Tem como diretora Queila Martinez e como vice-diretor Silvério Klabundi Nayde. Conta neste ano com 31 desbravadores. Mesmo assim os desbravadores participam e trabalham muito para a igreja e para a sociedade.
Em 10 de setembro, o clube participou do desfile municipal em comemoração aos 39 anos da cidade de Mamborê. Neste ano o campori foi realizado por regiões. O Pico das Agulhas Negras foi até Campo Mourão, nos dias 16 a 19 de novembro, onde participou juntamente com outros clubes da nossa regional do Campori, com o tema: “É Tempo de Ver Jesus”. Trouxe para casa, além do troféu faixa verde, a premiação de três eventos em que ficou em primeiro lugar.

Em 2001, novamente o clube Pico das Agulhas Negras teve sua liderança modificada, assumindo como diretor Dilson Jair Zonemberg e vice-diretor André Ricardo Marcelino. Em março, no dia, o clube participou de uma caminhada noturna, onde quase houve um acidente, o que levou o diretor a desanimar e entregar o seu cargo.
Começa agora um ano de dificuldades para o clube, chegando ao meio do ano sendo liderado pelos conselheiros, instrutores, e pela garra dos próprios desbravadores. Mesmo assim, e com o apoio da igreja o clube realizou a programação do dia dos Desbravadores, um pique-nique, e um acampamento.
Em julho, a igreja vota Ieda Márcia Zukowski como diretora. O clube então possui 34 membros, incluindo quatro unidades: Águia, Condor, Lince e Pantera Negra. Com muito esforço e dedicação, realizamos os eventos que eram pré-requisitos para o campori. Em setembro, o clube desfilou no dia 10, nas festividades municipais em comemoração dos 40 anos da cidade de Mamborê. Também participamos do Segundo Olimpori Regional em Janiópolis, onde conseguimos algumas medalhas, o que foi motivo de grande comemoração, visto as nossas dificuldades. Nos dias 15 a 18 de novembro, fomos à Foz do Iguaçu, para participarmos do Sexto Campori da ANP, com o tema: “Fazendo Bonito na Trilha do Mestre”, e trouxemos a faixa verde.

No ano de 2002, o clube de desbravadores Pico das Agulhas Negras tem como diretora eleita Ieda Márcia Zukowski, e como vice-diretor André Ricardo Marcelino, com 29 desbravadores. Em abril, no dia 27 faleceu o prefeito municipal, Armando Alves de Souza, um grande admirador e colaborador do clube. Em sua homenagem, o clube auxilia o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar, fazendo cordão de isolamento e organizando filas em seu funeral.
No dia 28 o clube comemora o seu dia com o coração enlutado. Neste ano o clube comemorava 10 anos da sua fundação. Em comemoração foi realizado um acampamento nos dias seis a oito de dezembro, com a participação do clube Lagoa Azul, de Campina da Lagoa. Também o clube recebeu da igreja, no sábado, dia 14 de dezembro, no qual se comemora o sábado de gratidão, uma homenagem especial por seus 10 anos, sendo nos oferecido logo em seguida, um bolo de aniversário. Juntando a essas comemorações, tivemos o batismo de uma desbravadora, que entregou sua vida à Jesus, como resultado do trabalho do clube. Não fomos ao campori por uma opção pessoal do clube.

O ano de 2003 começou tendo como diretora : Iliane Zukowski Rocha, e diretora de eventos: Ieda Márcia Zukowski Santos. Foi um ano de novas experiências para o clube Pico das Agulhas Negras, visto que a sua diretora nunca havia sido desbravadora.
O clube realizou diversos eventos, pois no seu planejamento anual ficou decidido que todo mês haveria uma programação especial extra-classe, como por exemplo: Pic-Nic, Acantonamento, Dia Esportivo, etc...
No mês de abril, nos dias 25 a 27, para comemorar-se o dia do desbravador, foi realizado um acampamento, onde no domingo os desbravadores tiveram que sobreviver por seus próprios recursos, nem mesmo panela foi permitido eles usarem. Diga-se de passagem que eles se saíram muito bem.
O clube também realizou várias atividades beneficentes, como: arrecadação de material de higiene para os alunos bolsistas do IEMS, cestas básicas para famílias carentes, roupas para as crianças que vivem no abrigo provisório, etc...

O ano de 2004, o clube de desbravadores Pico das Agulhas Negras tem como diretora Iliane Zukowski Rocha, e vice-diretor Sidnei Ferreira.
Este ano era especial, visto que estávamos lutando para ir para o Campori da Divisão Sul Americana.
Foram realizados diversos eventos:
• 3 acampamentos para instrução
• 2 pic-nics com ginásio de esportes
• Participação ativa no Evangelismo
• Comemoração do dia mundial do desbravador
• Comemoração do aniversário do clube
• 3 cerimônias de admissão e especialidades
• 6 batismos de desbravadores
• Projeto limpeza do rio
• Projeto balsam
• Homenagem do dia das mães e dos pais
• Visita a APAE
O ano se findou com o clube em plena atividade, se preparando para o grande evento da sua historia: O Campori da D.S.A. em Santa Helena.

Em 2005 a diretora do clube Pico das Agulhas Negras ficou assim constituída: Iliane Zukowski Rocha – diretora, Alexsson Wagner Gouveia – vice-diretor, Ieda Márcia Zukowski Santos – diretora-associada, e Valdir Luiz dos Santos – diretor de eventos.
Nos dias 11 a 16 de janeiro o clube esteve em Santa Helena, onde participou do III Campori da Divisão Sul Americana – Fonte de Esperança.
Foi a maior emoção que o clube já teve, lutou e conseguiu participar e ainda manter o padrão 5 estrelas.
Em 20 de fevereiro o clube retornou as atividades, depois de uma breve férias.
Vários projetos foram realizados, destacando a campanha do lixo reciclável. Com a venda do mesmo, o clube manteve suas despesas durante o ano, com exceção do Campori.
Outros projetos realizados foram:
• 2 acampamentos de treinamento
• 2 pic-nics no sítio
• 3 brincadeiras no ginásio de esportes
• Comemoração do dia do desbravador
• 1 batismo
• Homenagem às mães e pais dos desbravadores
• Visita a APAE para comemorar o dia da criança
• Cultos especiais em casas de pessoas enfermas
• Participação ativa no evangelismo do 1º e 2º semestre
• Visita ao Clube Esperança
• 2 cerimônias de admissão em lenço
• Projeto balsamo com distribuição de água gelada.
• Participação no Campori.
E muitos outros, o clube trabalhou e se esforçou muito este ano.


Em 2006 o clube retomou suas atividades em 05 de março, tendo como diretora Iliane Zukowski Rocha e diretor associado Alexsson Wagner Gouveia.
O clube participou das seguintes atividades:
* Caminhada noturna e acantonamento
* Acampamento de treinamento
* Piqueniques
* Participação nas campanhas evangelísticas da Igreja
* Distribuição de folhetos
* Campanha anti-drogas
* Campanha de agasalhos
* Campanha da dengue e outros.
Neste ano o clube não participou diretamente do Campori, enviando somente uma representação junto com o clube El-Shadai, de Janiópolis.
Encerramos nossas atividades com um passeio no Wather-Park no dia 12 de dezembro.