Clube de Aventureiros SOL DO EQUADOR JR
Missão Pará Amapá

Os dados apresentados aqui são de responsabilidade da diretoria do clube SOL DO EQUADOR JR
SOL DO EQUADOR JR

SOL DO EQUADOR JR

Aventureiros

  • Membros 29
  • Diretoria 20
  • Total 49

Dados do clube

Fundação

18/04/2012 (7 ANOS)


Região

1ª REGIÃO AVT AMAPÁ


Endereço

AV. DESIDÉRIO ANTÔNIO COELHO, 349 - TREM
AMAPÁ - AMAPÁ
68901-080


Reunião principal

DOMINGO
09:00:00


Classificação

Assim, na administração do Pastor Viegas, foi eleito a primeira diretoria composta por: Carol Trindade como diretora, Walber Rocha como associado e demais diretores, Carlos Paixão, Edilene Santos e Jackeline. Porem a Sra Carol Trindade declinou do cargo e o Senhor Walber assumiu a direção até o ano de 2012, mantendo as quatro classes em atividades.
Em 2013, sob a administração do pastor Nilson Muniz, nova diretoria foi eleita tendo Michele Oliveira como diretora, Heverton Nobre como associado e Cilene nobre como secretária. O clube cresceu em numero de membros com crianças de 6 a 9 anos, idade própria de aventureiros, e crianças com menos de 6 anos que aspiravam ser aventureiros. Desta forma, o clube funcionou com 7 unidades e as 4 classes. Em 2014, nova diretoria foi eleita. O Sr. Heverton Nobre assumiu como diretor, xxx como associado, Cilene Nobre como secretaria e demais irmãos xxx como conselheiros e instrutores. Essa direção seguiu até 2017, vivendo altos e baixos com muita perseverança e confiança em Deus. No final de 2017, o diretor Heverton Nobre mudou-se para outro estado com toda família. Assim, na administração do pastor Josué Almeida, foi eleita nova diretoria, tendo Josiane Lima como diretora, Letice Lira e João Rocha como diretores associados, Elisangela Sales como secretária. Como conselheiros:, Aldineia Ferreira na classe Abelhinhas Laboriosas, Emanoelle Calandrini e Alessandra Furtado na classe Luminares, Jennifer Calandrini na classe Edificadores, Marcela Nobre na classe Mãos ajudadoras e André Luiz Dias como instrutor. As crianças foram agrupadas em unidades por idade. Em razão da diretoria assumir o clube sem o uso de unidades, então decidiram em reunião de diretoria em criar novas unidades com nomes relacionados às características de raios, surgindo assim as unidades: Raio de luz – crianças de 6 anos, Prisma – crianças de 7 anos, Gama – crianças de 8 anos e Beta – crianças de 9 anos. O verso bíblico do clube escolhido foi: “O Senhor é minha luz e minha salvação, de quem terei medo?” Salmo 27:1
No ano seguinte (2017) a diretoria permaneceu com a diretora e tesoureira de 2018 e chegaram novos membros: Sandra Christina Rocha para diretora associada e Augusto xx para capelão. , Alessandra furtado assumiu a secretaria mas em abril do mesmo ano, precisou deixar o cargo por motivos pessoais e a função foi distribuída entre a diretora, diretora associada e tesoureira. Os conselheiros de classe são: Letice Lira e Karoane Leite como conselheiras e instrutora da classe Abelhinhas Laboriosas, Aldinéia Ferreira e Sandra Rocha como conselheiras e instrutora da classe Luminares, Emanoelle Calandrini como conselheira da classe Edificadores e Deize Pantoja como conselheira da classe Maos Ajudadoras. No entanto, em junho do mesmo ano, a Conselheira Deize Pantoja deixou o cargo por motivo particulares e a diretoria decidiu remanejar a Emoelle Calandrini para a classe Maos Ajudadoras e a Diretora Josiane Lima assumiu a classe Edificadores e a conselheira Aldinéia Fereira se afastou da classe abelhinhas laboriosas por motivo de cirurgia do coração. Apesar de lamentar muito pelas perdas de lideranças, as atividades continuaram a serem desenvolvidas e neste mesmo ano, assumiu o desafio de participar do II AVENTURI DA MPA, que acontecerá em Belém do Pará, no período de 08 a 10 de novembro de 2019, inscrevendo 37 participantes entre aventureiros, diretoria e familiares de aventureiros. Até o momento, toda equipe de liderança do clube tem se unido para manter o Clube Sol do Equador Junior em atividade sob a permissão do nosso Deus Criador e Mantenedor.
O Clube Sol do Equador Junior nasceu pela necessidade de acolher as crianças fora da idade de desbravador, por isso, recebeu crianças menores de 6 anos.
Atualmente, todas as crianças cadastradas nas classes estão na idade adequada de acordo com o manual administrativo. As crianças menores menores de 6 anos são apenas 02: o filho do capelão ( com idade de 5 anos e 9 meses) e a outra é a filha de uma conselheira( com 3 anos).