Clube de Desbravadores Alvorada
Associação Paulistana

Os dados apresentados aqui são de responsabilidade da diretoria do clube Alvorada
Alvorada

Alvorada

Desbravadores

  • Membros 41
  • Diretoria 18
  • Total 59

Dados do clube

Fundação

08/12/1963 (57 ANOS)


Região

REGIÃO 01 - DESBRAVADORES


Endereço

R. FRANCISCO MAINARDI, 166 - LAPA
SÃO PAULO - SÃO PAULO
05075-070


Reunião principal

SÁBADO
14:30:00


Link externo

Clique aqui para acessar

Classificação 2021

Este Clube foi 05 Estrelas em: 2016, 2018, 2020

O Clube de Desbravadores foi oficializado em nível mundial no ano de 1950 pela Associação Geral da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

Enquanto os Clubes recebiam nos EUA o nome de Pathfinder Club, em outros lugares rece­beriam um nome compreensível na língua local, como Desbravadores no Brasil, e Conquistadores em países de fala hispana, e muitos outros nomes ao redor do mundo, porém, sempre usando os mesmos símbolos e programa.

Assim ocorreu em 1955, quando o primeiro Clube Sul-Americano teve início na cidade de Lima, Peru, sob a liderança do casal Nercida e Armando Ruiz. Já no segundo ano de atividades, o Clube peruano levou dez Desbravadores ao batismo, através da classe bíblica. Era o início de uma parceria evangelística entre os Desbravadores e as classes batismais que faria dos Clubes uma das mais poderosas ferramentas de evangelização da igreja.

Fundado em 1963- O Clube de Desbravadores da lapa com o nome inicialmente de Almirante Barroso tendo como o primeiro Diretor de Clube o Sr. Edson de Resende , nos anos 70 em decorrência da ditadura militar o Clube Almirante Barroso se viu na necessidade de alterar seu nome em razão da ditadura militar, evitando assim associações do militarismo com o clube e passou a se chamar Clube Alvorada Paulista, que mais tarde permaneceu somente o nome Clube de Desbravadores Alvorada.

Em época de crise hídrica e destruição da natureza, o Clube de Desbravadores Alvorada, contribui para formar cidadãos de bem, éticos e morais e amantes da natureza, tarefa de suma importância para a continuidade de sobrevivência de seres humanos e animais, além da garantia de qualidade de vida às próximas gerações, desta forma, os jovens que por aqui estão têm como objetivo trabalhar em equipe e ser úteis para a comunidade. Eles prestam socorros em desastres naturais, participam ativamente de campanhas comunitárias e de ajuda aos carentes. Visitam hospitais, abrigos, orfanatos e asilos. Os integrantes do grupo se reúnem aos domingos para desenvolver atividades que contribuem para prepará-los a enfrentar a vida, servir à comunidade e preservar a natureza. Para isso, são executadas ações ao ar livre como acampamentos, caminhadas e escaladas. Aprende-se a cozinhar em meio à natureza e fazer fogo sem fósforo ou isqueiro. As atividades são compostas, ainda, de esportes, competições, construção de cadeiras e mesas com amarração e o aprendizado de vários tipos de nós. Há mais de 400 especialidades para serem desenvolvidas com os integrantes.marcaram épocas participando de diversos Camporis e em 2019, pela primeira vez, com o Diretor Mauro Kronka, participou do Campori da Divisão Sul Americana, trazendo para a Igreja da Lapa o padrão OURO PLUS, que representa todo o empenho e comprometimento de todos os membros da Igreja da Lapa, pois, o Clube não é só formado pelos integrantes diretamente ativos, o diretor insiste em sua fala: “Em tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens” (Colossenses 3:23)."Precisamos dar atenção as nossas crianças, se quisermos um futuro melhor precisamos fazer a diferença nas vidas destes adolescentes e jovens."

São inúmeros encontros realizados, há dois anos promoveram o Campori Sul americano em Barretos, no Parque dos Peões. Vieram pessoas da América Latina totalizando 30 mil acampados, cada um com sua cozinha e barracas, mas com efetiva interação entre todos. De acordo com Takaki, há a preocupação de trabalhar com os desbravadores nos três pilares da construção do caráter de uma criança: desenvolvimento físico, mental e espiritual. No físico, a prática de esportes, competições, acampamentos e outras atividades. No mental, busca-se lidar com o raciocínio lógico, habilidades matemáticas, noções de conhecimentos de todas as áreas, um pouco de tudo, como por exemplo, na área da saúde, em que um profissional na área de enfermagem, médica ou por bombeiros ensina noções básicas de primeiro socorros, resgate básico, reanimação cardiorrespiratória, dentre outras."No tripé espiritual, não é dado doutrina, falam sobre o amor de Deus de um modo geral e passam mensagens bíblicas, sem muito aprofundamento tendo em vista que o grupo é formado não somente por seguidores da congregação, mas por toda a comunidade de diferentes classes sociais, raça e crença", observa Takaki.