Club de Conquistadores LUZEIRO DA FRONTEIRA
Associação Central Amazonas

Los datos presentados aquí son de responsabilidad de la directiva del club LUZEIRO DA FRONTEIRA
LUZEIRO DA FRONTEIRA

LUZEIRO DA FRONTEIRA

Conquistadores

  • Miembros 31
  • Directiva 27
  • Total 58

Datos del Club

Fundación

04/03/2012 (6 AÑOS)


Región

22ª R – ÁREA 6 / DBV


Dirección

RUA DA PATRIA - BRILHANTE, N. 2108
TABATINGA - AMAZONAS
69640-000


Reunión principal

DOMINGO
08:00:15


Clasificación

Desde o ano de 2012, quando se inicia o Clube de Desbravadores na Igreja Adventista do bairro do Brilhante, até o ano de 2017, a história do clube Luzeiro da Fronteira passa por três fases.
Uma liderança para o clube foi formada oriunda do Clube Falcões da Fronteira, clube pioneiro na cidade de Tabatinga. Como diretor foi escolhido o Líder Moisés Chaves Rojas, filho do líder Hector Rojas Rodrigues que foi o primeiro líder, diretor, fundador e primeiro em trazer o ministério dos Desbravadores na cidade de Tabatinga. A diretoria contava com o desbravador Eliel Guimarães Brandão e o líder conselheiro Raimundo Zoroastro Brandão, que é um dos grandes líderes de desbravadores da cidade. Essa liderança permaneceu por dois anos, e contou com a ajuda de jovens como Marcio Rocha e Rita Kellem Barbosa.
O nome escolhido pelos votos da maioria dos membros do clube foi “Cinturão de Órion”, que posteriormente foi mudado para “Falcões da Fronteira” e atualmente “Luzeiro da Fronteira”. O primeiro nome foi baseado na profecia de que Jesus Cristo virá do Céu através da constelação de Órion, descrito no livro Primeiros Escritos, de Ellen White.
No ano de 2014, foi escolhido um novo diretor, o Tenente do exército Fladney Dantas, líder investido da cidade de Manaus, que agora morando na cidade pode contribuir para o desenvolvimento do clube. Contava ainda na liderança com Eliel Guimarães Brandão, Moisés Chaves Rojas e alguns simpatizantes do clube que se ofereceram para cooperar com os desbravadores. Como fato novo, houve o aumento no número de membros, passando a girar em torno de 30 desbravadores.
A confiança no trabalho do atual diretor e sua liderança, não foi renovada pela diretiva da igreja local, para o ano de 2015 não houve escolha de uma diretoria para assumir o ministério dos Desbravadores, Alguns desbravadores migraram para outros clubes da cidade.
No começo do ano de 2015 o clube continuou suas reuniões “informais”. O que aconteceu foi que o líder Moisés, tocado e motivado pelo desejo dos juvenis de continuar as atividades do clube, realizava reuniões com os mesmos nas dependências da igreja do Brilhante; apesar de estar a sós com os desbravadores, dava instruções semanalmente, mesmo que não pudesse fazer reuniões externas por causa da “informalidade” do clube.
Nesta segunda etapa, o objetivo era novamente fortalecer o clube para ter aprovação da igreja e poder realizar todas as atividades sem nenhum desimpedimento. Os juvenis desejavam dar novos ares e mudar a imagem negativa do clube, foi proposto até uma possível mudança de nome do clube, o que causou em um momento discordância entre os membros do clube, mas apesar da relutância o nome foi alterado para Falcões da Fronteira, o objetivo era homenagear o primeiro clube da cidade de Tabatinga e resgatar um sentimento de garra e coragem dos desbravadores pioneiros, assim também foram criadas novas unidades e por fim o clube tinha uma luz de esperança de dias melhores.
Um antigo membro do clube Falcões da Fronteira vendo a realidade do clube, ofereceu uma ajuda financeira para compra de uniformes e mais irmãos e amigos simpatizantes do clube ajudaram nesta fase do clube. O número de desbravadores aumentou para 40, e o clube estava realizando atividades suas atividades de sábado na igreja do Brilhante e no domingo na quadra da Escola Estadual Duque de Caxias. O clube estava envolvido em todas as atividades da igreja, nesta época houve um grande empenho na parte espiritual do clube, a classe bíblica que estava sendo trabalhado com os desbravadores gerou grandes frutos, 14 juvenis estregaram suas vidas ao Senhor como fruto deste trabalho. O ano de 2015 terminou bem e deu uma perspectiva de um ano de 2016 melhor ainda.
O líder Moisés Chaves foi escolhido de forma oficial para liderar o clube ao lado do seu amigo Max Falcão, aspirante a líder de desbravadores, a jovem Sheyda Haydem esteve auxiliando as moças do clube e assim começavam as atividades de 2016. Outros jovens da igreja estiveram auxiliando a diretoria, o clube por sua vez se mantinha forte. O clube teve apoio de outro líder de desbravadores, o Tenente do exército Felipe Fernandes, vindo do Rio Grande do Norte, por fim a liderança estava estável e contribuía para o crescimento espiritual, mental e físico dos juvenis. Neste mesmo ano na Igreja Adventista Central da mesma cidade, era reativado o ministério do Desbravadores, resgatando o clube Falcões da Fronteira, com essa situação, tendo dois clubes com o mesmo nome, por orientação do Pastor local Willy Flores, o clube de desbravadores da Igreja Adventista do bairro do Brilhante cedeu o seu nome, tendo em vista que o outro clube era o herdeiro de direito dos Falcões da Fronteira. Rapidamente um nome novo foi escolhido, “Luzeiro da Fronteira”, escolhido pelos desbravadores. O desejo de homenagear o trabalho pioneiro realizados pelos tripulantes da Lancha Luzeiro que navega às águas do rio Amazonas pregando a palavra do Evangelho Eterno, também surgiu o desejo de ser uma benção na vida de juvenis e jovens da cidade, esse seria o clube Luzeiro da Fronteira.
No bienio 2017/2018 surge uma nova fase no clube, Uma liderança forte surgiu para comandar o clube Luzeiro da Fronteira sob a liderança do novo diretor Fabissom Ipuchima.
Uma nova fase estava iniciando, e o líder de desbravadores Nahum Bruno vindo de Manaus ajudou muito a estabilizar o clube e evoluir em muitos aspectos. Todos os membros do clube tinham seus uniformes, participavam em todas as atividades da igreja e seu comparecimento a atividades cívicas e sócias aumentou notavelmente. Um sonho em especial despertou no coração dos desbravadores, de participar do Campori Sul-americano na cidade de Barretos. As vendas de caixas de mel e sandálias artesanais são a forma mais comum de dar início realização deste sonho, também muitas doações e patrocínios as juvenis foram dados por pessoas da cidade, autoridades e pessoas influentes tem cooperado com este objetivo do clube, mas principalmente Deus tem fortalecido o espirito dos rapazes e moças do clube de consagrarem suas vidas a Ele e terem a possibilidade de ver milagres quase que diariamente sendo realizados. O que se percebeu foi que nosso Senhor Jesus tem conduzido a liderança do clube e vida dos juvenis, com isso o clube Luzeiro do Fronteira nunca mais precisará trocar de nome, pois Deus está no comando.
No final do ano de 2017 um Acampamento de unidades o “CAMPUNI” foi realizado na cidade, estiveram presentes todos os clubes de Desbravadores locais com suas respectivas unidades, Clube Vitória Régia da Fronteira, Clube Águias Protetoras, Clube Estrelas da Fronteira e Clube Luzeiro da Fronteira, vieram também o Clube Guarda Selva da cidade de Leticia e o Clube de Desbravadores do município de Jutaí. O clube Luzeiro da Fronteira teve seu destaque alcançando pontuação alta que lhe deu direito a ser um clube “5” estrelas, nota máxima dentro do “CAMPUNI”.
vale lembrar que no ano de 2018 o clube visitou e ajudou na fundação de um clube na cidade de Benjamin Constant.
A fase atual do clube está indo muito bem, o objetivo para 2019 é evoluir ainda mais, tendo como objetivo formar uma banda dentro do clube, construir uma sede para o clube, fundar clubes na região do alto Solimões, e por fim levar os desbravadores para o Campore Sul-americano no ano de 2019.
Para aqueles que guiados por Deus ajudaram a manter o clube desejamos que o Senhor continue abençoando grandemente a todos
Hoje, em 2018, o clube de desbravadores Luzeiro da Fronteira chegou a seu recorde de membros, quase 80.